Atendimento:

+55 (11) 3818-4600

Whatsapp: (11) 3818-4600

seg. a sex. das 9 às 19h

22/10/2021

EuroR$ 6,85

DólarR$ 6,95

Nacionais
Internacionais
Nacionais
Internacionais

Ambiental Cultural

Primeiro mapa global de abelhas pode ajudar na preservação, além de reforçar o quanto são importantes para nós, humanos.

Primeiro mapa global de abelhas pode ajudar na preservação, além de reforçar o quanto são importantes para nós, humanos.
Cientistas conseguiram mapear a distribuição das 20 mil espécies de abelhas.

O novo mapa global ajudará na conservação dos insetos dos quais a humanidade depende para a polinização das plantações, afirmam pesquisadores de Cingapura e da China.

 

As abelhas enfrentam uma enorme pressão devido à perda de habitat e uso de pesticidas.

 

São elas que fornecem serviços essenciais para nossos ecossistemas e são os principais polinizadores de muitos de nossos alimentos básicos.          

 

No entanto, até agora, não tínhamos dados para mostrar onde estava a maioria das espécies, diz Alice Hughes, da Academia Chinesa de Ciências em Yunnan.

 

"Esses mapas podem formar a base para trabalhos futuros" diz Alice Hughes, da Academia Chinesa de Ciências em Yunnan

"Esses mapas podem formar a base para trabalhos futuros" diz Alice Hughes, da Academia Chinesa de Ciências em Yunnan

 

"Aqui combinamos milhões de registros para criarmos os primeiros mapas da riqueza global das abelhas. E entendermos por que vemos esses padrões", explica à BBC.

 

"Esses mapas podem formar a base para trabalhos futuros, permitindo-nos compreender melhor os padrões de riqueza das abelhas e garantir que sejam conservadas de maneira efetiva no futuro."

 

A equipe de pesquisa espera que seu trabalho ajude a conservar as abelhas como polinizadores globais.

 

"Podemos mapear com mais precisão o declínio das abelhas e distinguir melhor as áreas menos adequadas para as abelhas de áreas onde elas deveriam prosperar, mas foram reduzidas por ameaças como pesticidas, perda de habitat natural e pastoreio excessivo", diz John Ascher, da Universidade Nacional de Cingapura.

 

O estudo confirmou que, ao contrário de outras criaturas, como pássaros e mamíferos, mais espécies de abelhas são encontradas em áreas secas e temperadas distantes dos polos do que em ambientes tropicais próximos ao equador.

 

Existem mais no hemisfério norte do que no sul, bem como em regiões quentes em partes dos Estados Unidos, África e Oriente Médio.

 

Sobre as abelhas

 

Existem cerca de 20 mil espécies conhecidas de abelhas, em sete famílias distintas.

 

Algumas espécies vivem em colônias, enquanto outras são insetos solitários.

 

Mais de 96% das espécies de abelhas são mal documentadas.

 

Saiba mais em: BBC Brasil

 

------ 

Desde 1987, a Ambiental realiza viagens sustentáveis pela Natureza, sem abrir mão de conforto segurança aos viajantes. 

 

Para nós, o contato com a Natureza e com as comunidades locais são uma oportunidade de diversão, autocuidado e formação de consciência socioambiental. 

 

Quer fazer uma viagem sob medida, aproveitando ao máximo seu tempo de viagem e as melhores opções de cada destino? 

 

Conte com nossa experiência. 

 

Fale com nossos consultores: 11 3818-4600 (Whatsapp e telefone)

 

Gostou dessa matéria? Leia mais